Exportações das empresas do Projeto atingem a casa dos US$ 40 milhões para nove mercados-alvo

 

 

Países latino-americanos e Estados Unidos foram os destaques

 

São Paulo, 15 de agosto de 2013 – As exportações de móveis brasileiros feitas pelas empresas integrantes do Projeto Brazilian Furniture, desenvolvido em conjunto com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), o Sindicato das Indústrias da Madeira e do Mobiliário do Distrito Federal (SINDIMAM) e a Associação Brasileira das Indústrias do Mobiliário (Abimóvel), evoluíram 3% no comparativo entre o primeiro semestre de 2013 e igual período do ano passado, com o total em vendas atingindo a casa dos US$ 40 milhões.


O Peru ficou entre os destaques entre os noves mercados-alvo do Projeto, com um crescimento de 30% na comparação entre os seis primeiros meses deste ano e de 2012, com as vendas saltando de US$ 14,2 milhões para US$ 18,5 milhões. Outro mercado latino-americano com expressivo desempenho foi a Colômbia. As vendas de móveis brasileiros no primeiro semestre deste ano para aquele país totalizaram US$ 6,1 milhões, um crescimento de 23%. Os mercados-alvo do Projeto Brazilian Furniture são Estados Unidos, México, Peru, Chile, Emirados Árabes Unidos, Colômbia, África do Sul, Rússia e Angola.


O mercado norte-americano começa a dar os primeiros sinais de recuperação e essa mudança de cenário, ainda que lenta, contribuiu para um aumento de 11,5% nas vendas de móveis nacionais para os Estados Unidos (US$ 36 milhões para US$ 40,2 milhões). O Chile também registrou um aumento na compra de móveis fabricados no Brasil, com uma evolução dos US$ 15,8 milhões no primeiro semestre do ano passado para US$ 16,4 milhões nos seis primeiros meses de 2013, equivalente a 4%.


Para João Araújo Pinto Neto, gerente do Projeto Brazilian Furniture, “o crescimento das exportações para esses países justifica a adoção de ações diferenciadas, como a realização de projetos vendedores no Peru e no Chile, uma vez que estamos certos da receptividade desses mercados aos móveis brasileiros”. Ele também destaca a Colômbia como um dos países no radar do Projeto. “O país tem apresentado um desempenho em compras expressivo. Daí nossa decisão de investir em inteligência de mercado para detalhar as demandas daquele mercado e buscar atendê-las através de ações customizadas”, complementa.


João Araújo também comemora o fato de a economia norte-americana estar dando sinais de recuperação após um longo período de crise. “Os Estados Unidos são o nosso principal mercado e queremos aproveitar esse momento favorável através de nossa participação na HD Américas e na Arc Interiors, duas mostras tradicionais, bem como da promoção do Projeto Vendedor Miami”, conclui.